quarta-feira, 31 de outubro de 2012

GARANTO QUE NÃO É SONHO


OUTUBRO/2012

Como é que eu sou só tua

Se nem perto de ti me queres

Se quando olhas pra lua

Fazes com que eu tropece?

 

Eu te quero aqui bem junto

Não somente os teus poemas

Pra eu dizer para todo o mundo

Que é só um laço e não algema

 

Certamente eu sei que estarei

Do jeitinho que me sonhares...

Uma linda lingerie vestirei

Quero ser o que imaginares

 

Quero que não tenhas pressa

E tudo ocorra devagarzinho

Já me fizeste a promessa

De chegar bem de mansinho

 

Eu me entregarei e te amarei

Com uma vontade danada...

A partir de então serás meu

Não te divido com mais nada

 

Mas tudo o que eu narrei

Garanto que não é sonho

É fruto da fértil imaginação

Que inunda o meu coração

 

 

 

QUEIXUMES DE FLOR


OUTUBRO/2012

Acho que perdi a identidade

Não sei direito quem sou

Horas sou felicidade

Ou algo que alguém usou

 

Tenho um cheiro de jasmim

E em noites de lua cheia...

Costumo virar sereia

Junto ao teu mar...na areia

 

As vontades são malvadas

E me levam pra você

E em noites enluaradas

Nem sei mais o que fazer

 

E sobre o cheiro de amor

Sei que é verdade o que sentes

Desde que me fizestes flor

Não suporto que te ausentes

 

É preciso que me entendas

É me expliques por favor

Por que procuras contendas

Se em mim só existe amor?

PRONTINHA PRA VOCÊ


OUTUBRO/2012

Há muito que eu te peço

Vivamos um amor normal

Daquele que ama e não nega

Por querer muito se entrega

Pois é verdadeiro afinal...

 

Quero ouvir muitas coisinhas

Nem que seja ao telefone

Não quero saber de entrelinhas

Quero te ouvir dizer meu nome

 

Não sei se haverá tão maravilhoso dia

Em que se transmutará ausência em presença

Então me chegues com o teu melhor sorriso

Confirme apenas todas as minhas crenças

 

Tudo o que foi por ti descrito

Não poderia ser melhor...

É o que eu sonho contigo

E o meu desejo maior

 

Quem sabe algo acontece

E venhas depressa me visitar

Tudo o que está em minha mente

É o que eu estou pronta pra dar

 

 

 

 

 

HUMORES DA LUA CHEIA


OUTUBRO/2012

Em noites de lua cheia

Tu vibras feito um danado

Queres me dar um mundo e meio

E um caminhão de abraços...

 

Eu sei que saímos do sério

Queremos o que não temos

Um tremendo despautério

Termos o que não vivemos

 

Fico doida de vontade

De te dar muitos beijinhos

Pelo menos a metade

De todo esse meu carinho

 

Quero ficar de conchinha

Com você agarradinho

Na cama só burburinho

E nada... de um soninho



Vamos aproveitar essa lua

Fechar os olhos e pensar

Que estamos ambos nus

Num doce e terno entregar

 

 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

CONTANDO


OUTUBRO/2012

Eu conto ...sim

Pois esse amor descrito

Não é mais nem menos

Do que eu em teu caminho

É o meu EU com o TEU

Para qualquer estação

Vestida de meia estação

Seja inverno ou verão

Serei a eterna canção

Que quer sempre a tua mão

Para enfrentar qualquer situação

...não gosto de contas não

Nessas... você me ajuda

Não me peças criatura

Pra eu fazer essa mistura

Eu sei apenas somar...

O resto deixo pra lá

Mas firme e forte estarei

Não sou daquelas que apronta

Habitarei sempre o teu coração

Para te dar carinho e alimentar a ilusão

Não precisas mais procurar...

...alguém para te encantar

Pois estou e estarei presente

Aí dentro... em tua mente

Teu SER até se ressente

Se eu não estiver contente

Procuras outro amor... pra que?

Se já me tens em você

E jamais serei ausente

Na alegria ou tristeza

Disso podes ter certeza.

 

 

MARCAS


OUTUBRO/2012

Os dias a amontoarem-se

Como se rumo a um sentido

Que tal um dia só para amar-se

sem horas e sem quaisquer medidas?

 

Mas infelizmente os dias vão passando

Fazendo somente o que fazem os dias

Em relevo eles sempre vão deixando

Marcas profundas de marchetaria...

 

E seguem sempre determinado padrão

Embora não deixem à mostra um projeto

É indecifrável e incompreensível à razão

Apropriado decerto pros que não têm meta

 

Mas há de haver um dia em minha vida

Algo de bom em mim e bem concreto

Pois nesse viver sinto-me um objeto

Sem você...eu sozinha e sem afeto

 

 

 

 

DESABROCHANDO


OUTUBRO/2012

Todas as minhas ternuras

Jorram quando eu te falo

Sinto-me repleta de doçuras

Em teu coração me instalo

 

Você me inspira carinho

Daqueles que se recebe

Com lágrimas nos olhinhos

 

Contigo estou sempre pronta

Pra ser a tua eterna flor

Pra desabrochar de pronto

Cobrir-te com o meu calor

 

És um menino docinho

Que chegou e quis ficar

Sou doida por teu cheirinho

Ele aumenta o meu gostar

 

Entre nós há sutilezas

Que ninam e que embalam

Pois elas têm a leveza

Que as nossas mentes exalam

MOMENTOS...


OUTUBRO/2012

Meu coração sempre esteve

Com as portas bem abertas

Prá poderes ir e vir...

Sempre foi essa a oferta

 

Eu quero voar contigo

Juntos na mesma direção...

Voar à sós eu não consigo

Leva-me em teu coração

 

Eu sei que a felicidade

É feita só de momentos

Precisa de liberdade...

Senão é um grande tormento

 

Eu choro demais de saudades

Por coisas que eu não vivi...

Há uma vulnerabilidade

Que eu percebo daqui

 

Daí...eu fico com medo

Jamais quero te perder

Quero viver nosso enredo

Sem te causar desprazer

 

 

PALAVRAS MÁGICAS


OUTUBRO/2012

Palavras vestidinhas de emoção

São para mim sempre benditas

E as escrevo com todo o coração

Na forma quero que sejam bem ditas

 

As acompanham a intenção e o gesto

Para que rapidamente te penetrem

E que caminhem e te deixem repleto

De palavras sentidas e de afeto...

 

Navegando entre a prosa e o verso

Dou para ti a mim...teu universo

Sem inocência mas cheia de malícia

Por querer teu sabor e tuas delícias

 

Que o que eu te escrevo tenha eco

Mais um motivo para eu sempre fazê-lo

Por si só e por outros motivos as revelo

Para tentar dizer a ti tudo o que eu quero

 

Procuro então palavras com magia

Que te falem de perto ao coração

As que te transmitam toda a energia

Aqui desse meu mar e do sertão

 

PACIÊNCIA


OUTUBRO/2012

Tem coisas acontecendo

Que eu sempre quis para mim

Você assim me querendo

E eu tão feliz assim...

 

Acho que agora me abri

Nunca pensei em contar

Nem queria te dizer...

Todo o muito que eu sofri

 

As decepções e os medos

E todos os desatinos...

Parte até eu já esqueci

Desde que eu te conheci

 

Tenho crescido com esse amor

Amadurecido...visto e refletido

Que eu não mereço mais dor

Tento esquecer o que foi vivido...

 

Sei então que o que vivemos

Só nos faz um grande bem

Pois nós agora aprendemos

Como é gostar de alguém

 

Acho que deve ter sido difícil

Acompanhar meu caminho...

Sei que não é impossível

É só ter paciência e carinho

 

OBRIGADA, MEU AMOR


OUTUBRO/2012

Estou ferida

Está doendo

Faz-me um dengo

Está ardendo

Podes soprar?

 

Quero colinho

Quero carinho

Mas meu bichinho

Eu quero um ninho

Podes me dar?

 

Espere-me aí

Já vou partir

Ficar contigo

E curar tudo

Tu me ajudas?

APOSTANDO


OUTUBRO/2012

Estou sentindo de perto

O calor que estás mandando

E o que me estás a falar

Saibas que irei tentar

Minha vida transformar

Esquecer a solidão...

Ser sempre o timoneiro

Descobrir a direção...

E seguir pro Cassino da vida

Jogar umas boas partidas

Dar rédeas ao meu sonhar

Pois preciso ser feliz...

Preciso ficar sem dor

E apostar tudo no amor

No que me chama de flor