sábado, 31 de agosto de 2013

QUEM VOCÊ ACHA QUE É?


AGOSTO/2013

Teu problema é mesmo crônico

Digo-te com toda a sinceridade

Você quer ser sempre o único

Mas usas de muita falsidade

 

Já tens idade suficiente

Para saber demais o que queres

Mas só o que tens em mente

É um grande número de mulheres

 

Mexestes comigo na virtualidade

Coração que estava sossegado

Vejo que nada tem de validade

Sinto-o agora morto e apagado

 

É aconselhável que logo te encontres

Nos labirintos em que te meteu o amor

Para que não haja mais nenhum confronto

Nas trilhas e pontes por onde ainda vou

 

 

AFAGOS EM MEU QUERER


AGOSTO/2013

Detesto viver em jardins

Que são feitos só de sonhos

Quero que fiques em mim

Dá-me cafunés e banhos

 

O que você sente e expressa

Deixa-me sem esperança

Num dia tu morres de pressa

No outro viras criança...

 

Só não interagimos de verdade

Porque o teu medo não deixa

Já devíamos ter saído da virtualidade

Essa é a minha grande queixa

 

Não adianta sentir e se incendiar

Se não passo de uma mulher sonho

Que de verdade nunca irás amar

 

Queria apenas um pouco do teu ser

De vez em quando aqui perto de mim

Para mimar e afagar todo esse meu querer

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

AMOR VERDADEIRO


agosto/2013

Quero-te todinho em mim

Vejo-te já a sorrir...

Tudo é urgente...sim

Mas não precisas pedir

 

Esperes que eu chegarei

Coberta só por carícias...

E creias que eu te amarei

Com todas as minhas delícias

 

E sentirei o teu mimado coração

Junto ao meu bastante acelerado

E ele cantará aquela linda canção

Que discorre sobre eternos namorados

 

Desculpe-me a brincadeira

Não a fiz para te deixar aflito

Estou sempre para ti inteira

Não gerarei mais conflito...

 

Não penses que estás sendo iludido

Por que meu amor é só verdade...

E ele foi lentamente sendo amadurecido

Em tuas mãos das mais ternas bondades

 

 

BRINCANDO COM O MEU AMOR


agosto/2013

Que a brincadeira com as cidades

Não tenha te deixado zangado...

Pois bom humor mata as saudades

E agora eu te digo: BRAVO

 

Poetinha querido das Gerais

Jamais pensei em tanta gentileza

Foi um poema carinhoso demais

E também cheio de rara beleza

 

Curti adoidado ser princesa

E ter de ti tantos mimos assim

Recebi com alegria afagos a fineza

Num poeminha doce de alfenim

 

Quisera ter as qualidades faladas

Bagunçar de vez esse teu coração

Ser de ti a mulher menina amada

Tuas palavras só me dão confirmação

 

Mas quero tudo muito todo dia

Ver na brisa o sabor das tuas vontades

Que o teu amor seja em mim uma epidemia

Que penetre em cada poro e que me invada

 

 

ENTENDIDO...(brincadeira)


agosto/2013

A distância em linha reta

Entre Princesa(SC) e Alexandria (RGN)

Não é só distância...é meta

É o teu rumo da alegria

 

A princípio pensei ser eu

A tal que o poeta falava

Mas teu coração não é meu

É tudo só embrulhada...

 

Feliz espero que sejas

Com essa menina tão pura

Que ela mais do que mereça

A tua imensa ternura...

 

Cuidado com o teu coração

Que é para não enfartar...

Porque o poeta de plantão

Pode já não suportar tanto amar

 

Que superes tanta saudade

De quem com um sorriso fascina

Não sou e nem fui nada de verdade

Deixe que eu cumpra a minha triste sina

CONSCIENTE AMOR


AGOSTO/2013

Acho que sempre fui tua

Antes mesmo de o saber

Tal sentimento se acentua

Aumentando o meu querer

 

Não podes nem calcular

O tamanho desse amor

Que espera só ver pousar

O colibri sobre a flor...

 

Acho que desde o dia primeiro

Eu de ti me fiz cativa...

Fecho os olhos sinto o cheiro

Que os meus sentidos ativa

 

Podes sim ter a certeza

Que me tens completamente

Um amor que é só beleza

E que é muito consciente

 

Embora por vezes duvides

Saibas que tudo é verdade

Que tudo em nós se consolide

É o que espera a minha vontade

SOMOS ASSIM:


AGOSTO/2013
SOMOS ASSIM:

GOIABADA COM QUEIJO

CAFÉ COM LEITE...

DOCE DE MAMÃO COM CÔCO

QUEIJO COM VINHO...

CARANGUEIJO COM CERVEJA

FEIJOADA COM LARANJA

ARROZ COM FEIJÃO...

AI QUE VONTADE...


AGOSTO/2013

Ai que vontade

De ter-te agora inteirinho

Com toda a virilidade

Da qual sei que és cheinho

 

Ai que vontade

De sentir teu corpo inteiro

No meu bem aconchegado

E eu a sentir o teu cheiro

 

Ai que vontade

De te encher de mil carinhos

Longe de qualquer virtualidade

E agasalhar-te com meus jeitinhos

 

Ai que vontade

De ser hoje o teu melhor presente

E ao sabor das ondas de suavidade

Fazer o encontro e a festa da gente

 

Ai que vontade

De ter-te hoje aqui bem perto

De sermos os dois uma só unidade

Bem ali naquele espaço entreaberto

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

ESSE TEU JEITINHO...


AGOSTO/2013

EU FICO TODA SOLTINHA

COM TEU JEITINHO MAROTO

SEI QUE ESTÁS ASSANHADINHO

E QUERENTE MEU HOMEM-GAROTO

 

SINTO-ME TÃO ALEGREZINHA

COM ESSE NOSSO LINDO AMOR

ELE ME DEIXA LOUQUINHA...

QUERENDO SER A TUA FLOR

 

NÃO VEJO PORQUE ADIAR

NOSSO TÃO ANSIADO ENCONTRO

POIS NINGUÉM MAIS VAI TE AMAR

ASSIM COMO EU... DESSE TANTO

 

EM MINHA CABEÇA ÉS MENINO

MAS ENORME EM MEU CORAÇÃO

FOI ISSO QUE FEZ O DESTINO

BANCAR ESSA NOSSA ATRAÇÃO

 

SINTO-ME PEQUENINA EM TEU ABRAÇO

GOSTOSO É FICAR DENTRO DELE...

É SÓ LÁ QUE FICO BEM E ME ACHO

E QUERO MORAR SEMPRE NELE

 

VOCÊ É UM PEIXINHO


AGOSTO/2013

Combinou-se que você é um peixinho

Mas tenhas cuidado e não sejas guloso

Pois corres o risco de morrer pela boquinha

Por conta das tantas iscas gostosas

 

Eu sempre te dei mil carinhos

Bem doces e com muita ternura

Mas as outras também te dão benzinho

Entornam sobre o teu coração só doçuras

 

Decidas então meu peixinho...

O que vais fazer agora?

Ficas com o cardume de sardinhas

Ou com a sereia da aurora?

 

Preciso dessa resposta

O mais urgente possível

Preciso estar bem composta

Querendo o mais previsível

PESCADOR REI...


AGOSTO/2013

Tem coisas que eu quero explicar

Sobre algumas eu passo batido...

Não entrei nas redes para pescar

Nem estava com o coração partido

 

Naquele grupo então formado

Só o Protásio e a Denise eu conhecia

Encontrei-me com um poeta afamado

Quando ali nem mais ficar eu queria

 

Lá eu não queria mais ficar

Por não saber como um verso fazer

Começastes então a me ensinar

E daí pra frente comecei a aprender

 

Realmente eu nunca imaginei

Que existisse essa categoria

Essa especialidade de pescador rei...

Pois essa eu totalmente desconhecia

 

Sabes ofender com vontade

Jogar fora o que foi construído

Pois a tua missão de verdade

É enterrar tudo o que foi acontecido

VENS ME PEGAR?


AGOSTO/2013

Eu juro que li esse livro

Exatamente essa página

E a toda hora eu imagino

O poder da nossa mágica

 

Pois não há como explicar

Tão grande cumplicidade

Existente em nosso amar

Que é todo só simplicidade

 

Puseste em foco o que temo

É ver o tempo rapidamente fluir

Nós dois saracoteando no tema

Deixando o fazer se esvair...

 

Adoro esse nosso brincar

Às vezes até me surpreende

Tanto carinho a se virtualizar

Porém um visgo que nos prende

 

Não deixemos o tempo passar

Todo assim lépido e fagueiro...

Destruindo o nosso encontrar

Correndo assim tão ligeiro!

 

NÃO TEMOS MAIS TEMPO DE BRINCAR DE PEGA-PEGA!

POR ISSO VENS ME PEGAR?

 

 

 

NADA É MAIS ONÍRICO


AGOSTO/2013

Parei depressa o meu mundo

Pra poder te dar carona...

Mas foi fato de segundos

Estavas num sonho bacana

 

Não conheço quem escreva

Mais bonito do que você...

O que deva e o que não deva

Pois tudo se torna um prazer

 

Leitura fluida e gostosa

Lindas imagens poéticas

Tuas rimas são formosas

São muito mais que estética

 

Quando dizes dos teus sonhos

Faz-me sonhar também...

Nas tuas asas eu suponho

Que sei sonhar assim também

 

Nas horas dessas vontades

Puras e tão platônicas...

Mergulhes em mim de verdade

Não há nada mais onírico