quarta-feira, 30 de novembro de 2011

***NOS BRAÇOS DESSE AMOR ME LANÇO***

Em,30.11.11
Viajando dentro em mim
Procuro, busco, chafurdo
Faço o maior escarcéu
Tentando assim encontrar
Motivos pra tanto amar
Não é pela tua voz, desconheço
Não posso sentir apreço
Teu  gargalhar não sei o jeito
Não é a tua gravata...
Nem teu nariz aquilino
Que por sinal acho lindo
Amo-te por puro amor
Alguns resquícios de dor
Bem desse jeito
Um amor sem desamor
Quando nos encontramos
Nem estavas na vitrine
Mas sempre tiveste um toque
Parecias ter estoque
Tinhas sempre um novo enfoque
Também me encantou o requinte
Mergulhei no teu pensar
E depois no teu sonhar
Passei a voar contigo
O que me cativa eu digo
É a fina sintonia...
Tão bem estabelecida
Desejos tão parecidos
Furacões não adormecidos
Vulcões em erupção
Repletos de afeição
Não queremos só o corpo
Conhecemos primeiro a mente
O que dizia a emoção...
Com pitadas de razão
Como é doce esse amorzão


PROCESSO

Em,30.11.11
Por favor façam silêncio
Pois eu estou escrevendo
O que é?
Ah! Isso ainda não sei
Só depois acabo vendo
E em não vendo...
Não publico, não mostro
Não digo...
Escondo o rabisco
Passo a régua...
Vai pro lixo
Que a lixeira cheia está
Das coisas que eu jogo lá
Digo “coisas” pois
Não sei direito
Bem ao certo
Não rotulo, nem intuo
É aquilo lá e pronto
Mas não entro nesse lero
Nem aquele do bolero
Nem tampouco desespero
Pego então outro papel
Olho em volta...tá um céu
Daí então descarrego
Sem peso na consciência
Quase toda a minha essência
Sei que desando o correto
Não me engano, sei o certo
Detesto normas e regras
Isso não tem importância
Vou seguindo a emoção
Que lança logo de vez
O que vem da insensatez
Desfaçatez da razão


EU...

Em,29.11.11
Eu amada sou boba
Eu calada sou triste
Eu gata sou perigosa
Eu carente sou manhosa
Eu fria sou ausente
Eu quente sou urgente
Eu só sou chorona
Eu santa sou distante
Eu sorriso sou levada
Eu caridosa sou ótima
Eu ciumenta sou cobra
Eu angústia sou pirada
Eu conversa sou pungente
Eu cuidado sou ética
Eu sonho sou carinho
Eu poeta sou sonho
Eu calada sou notada
Eu leal sou indizível
Eu amante sou cativa
Eu perdida sou tua

***O HOMEM DOS MEUS SONHOS***

Em,30.11.11
Teu jeito mexe comigo
Deixas-me alerta e contente
Digo-te que feliz eu fico
Por sabê-lo assim querente

Sei que eu vivo todo o dia
Querendo teu corpo em mim
Sinto essa doce agonia 
Por que tem que ser assim?

Sinto demais tua ausência
Vivo cheia de saudade
 Eu quero a tua presença
Quero viver de verdade


Pego então o violão
Para ver o tempo passar
Canto uma canção
E sonho com teu abraçar

Esse tempo é devagar
Esse relógio não anda
Eu sei que vamos ficar
Acho que quem quer alcança

terça-feira, 29 de novembro de 2011

AEROPORTO

Em,29.11.11
Alvoroço
Destroço
Cheio e vazio
Dúbio
Preocupações
Desilusões
Passageiros
num vai e vem incessante
Rostos de expressões
indisíveis
Malas, bolsas,sacolas
Mochilas,pranchas,violão
Tudo de montão
Estrangeiros, brasileiros
Calados, sisudos
Com seus Leps e I.....ssss
Pades...fones...
Celulares mis
Tecnologia de ponta
Uma afronta
Ninguém fala
Só nos aparelhos
Alguém se despede
Até breve
Eu ligo, eu ligo
Um repete...
Grandes e largas
Poltronas
Abrigam imensos corpos
Que se refestelam
Enquanto esperam
Corpos febris
outros gelados
medo de avião
Vejo um cristão
que se benze, reza...
não sei não...
Vitrines atraem
Saltam as retinas
Ao verem o brilho
Intenso das gemas
Tão nossas
Tão pouco nossas...
Livraria, farmácia
Loja de fotografias
Mochilas cheias...
Restos de viagem
Alguém ausente
Da sala de embarque
Atentos porém estão
Ao chamado do balcão
Hoje mais companhias
De aviação
Menos conforto
Mais confusão
Democracia
Todos vêm e vão
Cidadãos

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

***UM CORPO SÓ***

Em,28.11.11
Eu gosto de ser mulher
Ser tratada com carinho
Eu sou o teu bem-me-quer
Nosso amor tem mil jeitinhos

Com toda essa consciência
Daquilo que sei que sou
Um pouco de complacência
Ajudará o nosso amor

Quando te leio eu vibro
Que sensações que me trazem
As palavras que assimilo
E as que minha mente invadem

Descortino o meu corpo
Pra esse olhar tão sereno
Que se transforma aos poucos
Em algo bem pouco ameno

Esse olhar de poesia
Transforma-se em energia
Que incendeia e guia
Nossos seres todo dia

Transbordamos de prazer
Sabemos o que queremos
Com certeza seguiremos
Os caminhos do fazer

Nossos corpos se misturam
Numa grande excitação
Tornam-se um corpo só
Uma alma e um coração



***CONVOCATÓRIA***

Em,28.11.11
Em vão procurei que cansei
Minhas ideias malditas
Revirei meu ser e busquei
Aquelas mais escondidas

Só eu sei como é que dói
Dizer o que não se quer
É uma dor profunda e atroz
Já sei como é que é...

Nem eu tenho a informação
De muitas dessas histórias
...Somem da visitação
Faço então convocatória

É um jogo muito inglório
Esse tal de esconde-esconde
De ideias e palavras
Vou procurá-las aonde?

Passam pra linha de frente
Vivências das trajetórias
Que estavam em minha mente
Bem na linha divisória




***CHEGUEI ATRASADA***

Em,28.11.11
No encontro com  o destino
Cheguei bem depois da  hora
Por isso perdi meu menino
Não sei o que faça agora

Passei por poucas e boas
Segui por outros caminhos
Ele ficou meio à toa
Esperando os meus carinhos

Depois de tanto buscar
Por lados tão divergentes
O destino quis ficar
Totalmente indiferente

E gritamos  e brigamos
Inclusive com nós mesmos
Quase nos separamos
Teria sido um erro

Ele me cuida certinho
Coisas só nós dois sabemos
Nos tratamos com carinho
Basta o que já sofremos

domingo, 27 de novembro de 2011

****** CHAMA ACESA******

Em,27.11.11
Entendeste o meu pedido
Estou me sentindo amada
Creio que me penetrastes
Fui totalmente adentrada

Quero que penses assim
De uma forma especial
Ah! menino passarim
Meu amor é incondicional

Podes sonhar comigo
Do jeitinho que quiseres
Tu sabes que sempre fico
Desperta se tu vieres

Sinto-me recompensada
Com teu carinho e ternura
Já me sinto acariciada
Com a tuas mãos de brandura

Nesse intenso provocar
Há sedução, fantasias
Podes até me sonhar
Em meio às tuas poesias


Não deixe apagar a chama
Sonhas com as minhas doçuras
É sinal que tu me amas
Que há em mim gostosuras....

Mantém esse lume aceso
Te insinuas e eu derreto
Eu não tenho mais dilemas
Agora me sinto plena...

sábado, 26 de novembro de 2011

HOJE

Em,26.11.11
Levantei sem ter dormido
Sinto-me não amada
Não sei direito o que falta
Nem o que eu estou  sentindo

Algo me deixa a alma
Em completo descontrole
Não sei se a lua desarma
Mecanismos de controle

Estou é querendo ter
O que não podes me dar
Parece que eu não sei ser
Sem antes me entregar

Dentro do meu pensar
Há uma saudade crescendo
Um dor a reclamar...
Pois é muito sentimento

Quero-te mais a cada dia
Meu amor é um crescente
Acho que não merecia
Por isso estou descontente

Sei bem do teu querer
É melhor você saber
Que esse amor é tão incrível
Sem você eu não sei viver
Vivo só pra te querer


DAR E RECEBER

Em,26.11.11
Estejas sempre pronto
alma no ponto
pra receberes o abraço
Não qualquer um
é gostoso
Bom pensar no que vais dar
darias um jeito ou gozo
Tudo é trocar
alegria de dar
Saber receber
Deixar acontecer
Não queiras só receber
Há vantagens no dar
Ao olhares percebes
A alegria incontida
De quem recebeu
A magia do olhar
Que sempre foi invulgar
Que é doce de lembrar
Carece só recordar
Bem penetrante, constante
Beleza de diamante
Perseverante
Durante e após
Gratificante
Não fiques ausente
Estejas presente
A todo instante
Repares no canto
Já virado pranto
Em nenhum canto
Acharás o canto
Que quisestes dar
Vamos concordar
Apenas pra variar
Que ninguém penetre
Não mais atropele
Esse bem querer
Que é feito assim
De dar e receber
Uma riqueza enfim